Grafoterapia

escritaA forma como você escreve revela mais de sua personalidade do que se pode imaginar, e decifrá-la por meio da escrita é tarefa da grafologia, um estudo que vem ganhando força ultimamente como prática de autoconhecimento. A escrita é uma das formas de expressão humana mais antiga, pois desde os tempos mais primórdios o homem utilizava-se de algum método gráfico para se expressar e para registrar a passagem do tempo.
Grafologia é o estudo dos aspectos e tendências físicas, mentais e emocionais do ser a partir da sua grafia e da forma como a sua letra ganha espaço e se coloca no papel. A grafologia está baseada no princípio que quem comanda a mão é o cérebro, e é ele quem também controla as nossas emoções. Portanto, através do processo neurológico inconsciente chamado escrita, imprimimos no papel as nossas emoções, personalidade, comportamento, caráter, estado físico, mental e emocional, traumas, medos, ansiedade, dons, predisposições, vocações profissionais, entre tantas outras informações fundamentais para o conhecimento do indivíduo.
Atualmente a Grafoanálise é mais amplamente utilizada na Seleção e no Recrutamento de pessoas para empresas, pois através dela a empresa pode conhecer se o funcionário se adaptará à tarefa e até mesmo se ele sofre de desvio de caráter. Na área de Recursos Humanos a técnica tem se ampliado tanto para os processos de Recrutamento e Seleção, como também nas avaliações para autoconhecimento e desempenho, desenvolvimento (treinamento e coaching) e redirecionamento do funcionário na empresa. No entanto, a Grafoanálise também pode ser aplicada na Criminologia, Peritagem Caligráfica, Orientação Vocacional, Orientação Pré-matrimonial, Autoconhecimento, etc…
Através do autoconhecimento proporcionado pela análise grafológica, a pessoa pode modificar determinadas características suas através da Grafoterapia. A Grafoterapia pode ser definida como a modificação e até extinção de certos distúrbios através de modificações de traços na escrita.
A grafoterapia é uma técnica terapêutica natural e integral, que utiliza modificações na escrita como forma de auxiliar a pessoa a superar as características que a incomodam. É um método que não tem contra-indicação, podendo ser aplicado em crianças a partir de 7 anos, adolescentes, jovens e adultos sem limite de idade.
A técnica pode ser utilizada como forma de auxiliar a pessoa a superar a timidez e os complexos de inferioridade, reduzir os erros de atenção, desenvolver e exercitar a memória, aumentar a assimilação de conhecimentos, reduzir a hiperatividade, evitar que a pessoa fuja das responsabilidades, aprimorar e desenvolver a criatividade, diminuir e corrigir a falta de vontade, reduzir a depressão, conter a angústia e a ansiedade, além de melhorar a auto estima e as relações interpessoais e sociais etc.
As origens da Grafoterapia estão fundamentadas no início do século XX, com o Doutor em Psicologia Edgar Bérrilon que apresentou na Academia de Medicina de Paris um trabalho com o título de “Psicoterapia Gráfica”, durante o ano de 1908, e a pesquisa baseava-se em indivíduos com graves transtornos de personalidade. Em 1996 foi fundada na França a Sociedade Francesa de Grafoterapia. Na Europa e EUA existem diversas Instituições que utilizam este método para curar pacientes.
A Grafoterapia e a análise grafológica devem ser elaboradas, conduzidas e orientadas por um profissional especializado, pois é necessário um profundo conhecimento da técnica e uma correta análise dos sinais da escrita e do ambiente gráfico.